Vejam as diferenças

Realismo
Forte influência da literatura de Flaubert (França);
Romance documental, apoiado na observação e na análise;
A investigação da sociedade e dos carateres individuais é feita “ de dentro para fora”, por meio de análise psicológica, capaz de abranger a sua complexidade, utilizando a ironia, que sugere e aponta, em vez de afirmar;
Volta-se para a psicologia, centrando-se mais no indivíduo;
As obras retratam e criticam as classes dominantes, a alta burguesia urbana e, normalmente, as personagens pertencem a esta classe social;
O tratamento imparcial e objetivo dos temas garante ao leitor um espaço de interpretação, de elaboração das suas próprias conclusões a respeito das obras.

Naturalismo
Forte influência da literatura de Emile Zola (França);
Romance experimental, apoiado na experimentação e observação cientifica;
A investigação da sociedade e dos carateres individuais ocorre “ de fora para dentro”, as personagens tendem a simplificar, pois são vistos como pacientes dos fatores biológicos, históricos e sociais que determinam as suas ações, pensamentos e sentimentos;
Volta-se para a biologia e a patologia, centrando-se mais no social;
As obras retratam as camadas marginalizadas e, normalmente, as personagens são oriundas dessas classes sociais mais baixas;
O tratamento dos temas com base numa visão determinista conduz e direciona as conclusões do leitor e empobrece literariamente os textos.

Fonte: http://www.notapositiva.com/pt/trbestsup/psicologia/antropologia/naturalismo.htm

 

Anúncios

2 thoughts on “Vejam as diferenças

  1. Boa Noite, Professora,

    Cada vez vejo mais coisas interessantes no seu blog, mas acho que se pode melhorar, separando os assuntos. Penso que se poderá criar mais páginas para separar os assuntos mais falados nas aulas e não só expondo-os na primeira página. Penso que a nossa turma a poderá ajudar nisso.
    Cumprimentos
    João Raposinho

    Gostar

  2. Olá, João. Claro que aceito a ajuda para melhorar o blogue que, desculpa, não é meu, mas nosso – das turmas. Por isso, toda a colaboração e sugestões são necessárias e muito bem-vindas.
    O “Letras não são tretas”, apesar de muito recente, vai mostrando que tem pernas para andar (no teu caso, dir-se-ia: tem remos para remar!).
    Fico à espera de mais colaboração.
    Continuação de bons treinos, bom estudo e boas leituras.

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s